CEFET-MG

Sobre o programa

Histórico e contextualização do programa

Em 1910, pelo Decreto n. 7.566 de 23 de setembro de 1909, foi criada a Escola de Aprendizes Artífices de Minas Gerais, sendo em 1941 transformada pela Lei n. 378 de 13/01/37 em Liceu Industrial de Minas Gerais e já nessa época, o hoje, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais possuía uma relevante inserção regional. Em 1942, o Liceu Industrial de Minas Gerais transformado em Escola Industrial de Belo Horizonte e em seguida em Escola Técnica de Belo Horizonte pelos Decretos n. 4.073, de 30/01/42 e n. 4.127 de 25/02/42, respectivamente, começou a ofertar o curso técnico de construção de maquinas e motores, se este o primeiro curso técnico da instituição, e esse que originou o Departamento de Engenharia de Materiais. Em 1958, a instituição passou a se chamar Escola Técnica Federal de Minas Gerais, em 1969 foi lançado o seu primeiro curso de graduação em Engenharia e em 1978 a instituição recebeu o nome que tem hoje, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).

O CEFET-MG possui 11 campi em funcionamento, quatro na Região Metropolitana de Belo Horizonte, sendo três em Belo Horizonte, um em Contagem e sete assim distribuídos: Leopoldina (Zona da Mata), Araxá (Triângulo Mineiro / Alto Paranaíba), Divinópolis (Oeste de Minas), Varginha e Nepomuceno (Sul de Minas), Timóteo (Rio Doce) e Curvelo (Região Central do Estado). O PDI vigente 2011-2015 foi concluído e aprovado pelo Conselho Diretor da Instituição, através da Resolução CD nº. 135/11 de 10/10/2011. Citando a Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, “as atividades de Pesquisa e Pós-Graduação no CEFET-MG foram efetivamente iniciadas no final da década de 80, com a criação da Assessoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (AEPEX) e aprovação pela CAPES do primeiro Curso de Mestrado da Instituição, denominado Mestrado em Tecnologia, o qual foi instituído a partir de um convênio com a Loughborough University, Inglaterra.

A partir de 1991, o Curso de Mestrado em Tecnologia passou a dispor de infraestrutura e corpo docente próprios, sendo criada a área de concentração em Educação Tecnológica e, posteriormente, a área de Manufatura Integrada por Computador. No Curso de Mestrado em Tecnologia foram defendidas 198 dissertações no período de 1992 a 2005 (ano de sua extinção). A partir de 2005, por sua vez, iniciou-se uma forte expansão da Pós-Graduação stricto sensu no CEFET-MG, com a recomendação pela CAPES de dois novos Cursos de Mestrado: Educação Tecnológica e Modelagem Matemática e Computacional, com início de funcionamento desses cursos no segundo semestre de 2005. Nos anos subsequentes, mais seis propostas de Cursos de Mestrado foram recomendadas pela CAPES, dando origem aos Cursos de Mestrado em: Engenharia Civil (2007), Engenharia da Energia (2008), Engenharia Elétrica (2009) e Estudos de Linguagens (2009). O Departamento de Engenharia de Materiais (DEMAT) foi criado em 2010 e ofertava cursos técnicos em Mecânica, em Eletromecânica e Mecatrônica e o recém-criado (2008) curso de graduação em Engenharia de Materiais.

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais (POSMAT) entrou em funcionamento em fevereiro de 2010 com a oferta do Mestrado em Engenharia de Materiais, e desde então a equipe de docentes permanentes do POSMAT vem consolidando a infra-estrutura e ajustando procedimentos internos para o funcionamento profícuo do programa. A partir da implantação, o corpo docente proponente do programa se dedicou a busca de recursos financeiros para a modernização da infra-estrutura laboratorial. A primeira defesa de dissertação ocorreu em 2012, coincidentemente com a colação de grau da primeira turma de graduação em Engenharia de Materiais. No intervalo entre a abertura do curso de Mestrado em Engenharia de Materiais e a primeira defesa de dissertação, a partir de reflexão interna do programa e sugestão da avaliação do APCN, um docente da linha de Reciclagem foi liberado para estágio pós-doutoral na National Center for Asphalt Technology at Auburn University, NCAT, Estados Unidos no período 2011-2012, com objetivo de diversificação da origem de formação dos docentes, item este mencionado posteriormente na avaliação Trienal 2013 (Período de Avaliação: 2010 a 2012). É válido ressaltar que a Direção Geral da Instituição, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais e os departamentos de origem (lotação) dos docentes não medem esforços para liberação para qualificação, como apresentados no Plano de Desenvolvimento Institucional.

Dando continuidade ao processo de retroalimentação para melhoria continuada do curso de mestrado foi analisado com base na experiência adquirida pelo corpo docente proponente, em especial pelos membros do colegiado do programa, o período de existência de 2010 a 2012. Foram realizadas avaliações qualitativas com egressos, análise das atas de reuniões de colegiado e autocrítica dos avanços do programa no referido período, o que culminou em um processo de credenciamento de novos docentes permanentes, visitante e colaboradores por meio do EDITAL POSMAT / CEFET-MG 001/13 de 05 de fevereiro de 2013. Nesse momento foram priorizadas a oferta das seguintes disciplinas: (1) Planejamento experimental; (2) Interação entre materiais e hospedeiro; (3) Física dos materiais; (4) Introdução aos materiais poliméricos e compósitos; (5) Estrutura, propriedades e processamento de polímeros; (6) Introdução aos materiais cerâmicos; e (7) Estrutura e processamento de cerâmicas, reforçando orientações e pesquisas com estas. O processo supracitado credenciou três docentes permanentes e dois docentes colaboradores.

Então reforçando o objetivo de diversificar a origem de formação, após o processo de credenciamento de docentes, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais passou a contar com dez docentes lotados no Departamento de Engenharia de Materiais, dois docentes do Departamento de Engenharia Mecânica, dois docentes do Departamento de Química, dois docentes do Departamento de Engenharia Civil e um docente do Departamento de Engenharia de Transportes. A partir desse trabalho de implantação realizado entre o período de 2010 e 2012, o Programa, instalado no Campus I do CEFET-MG, integrou-se completamente ao Departamento de Engenharia de Materiais e tem promovido uma verdadeira verticalização do ensino e da pesquisa na Instituição, atingindo os Cursos de Graduação (Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia de Produção Civil e Química Tecnológica) e os Cursos da Educação Profissional e Tecnológica (Curso técnico em Mecânica, Curso técnico em Eletromecânica, Curso técnico em Mecatrônica, Curso técnico em Edificações, Curso técnico em Estradas, Curso técnico em Trânsito, Curso técnico em Química e Curso técnico em Equipamentos para a Área da Saúde).

Como parte dos primeiros resultados desse trabalho e da transformação operada na rotina da área de Ciência e Engenharia de Materiais no âmbito do CEFET-MG, o conjunto de professores pertencentes ao quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais, juntamente com outros docentes de áreas afins do Departamento de Engenharia de Materiais e também da Instituição vem trabalhando na consolidação do Curso Graduação em Engenharia de Materiais, nas áreas de concentração (formação) relacionadas às linhas de pesquisa do Mestrado. O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais está em consonância com o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que estabelece como uma das metas a consolidação e expansão da pós-graduação stricto sensu para o período de 2010 a 2015.

Fazendo referencia ao Plano de Desenvolvimento Institucional 2005-2010: “Importa reproduzir aqui esses dez Princípios Gerais que norteiam o PDI do CEFET-MG para os próximos cinco anos: (a) Resgate do caráter humanista e tecnológico do CEFET-MG, em prol da educação tecnológica, promoção da cidadania e rejeição de políticas e ações de exclusão; (b) Compromisso com a atuação do CEFET-MG nos âmbitos regional, nacional e internacional; (c) Articulação entre as áreas (ensino, pesquisa, extensão e administração) e entre os componentes internos de cada uma; (d) Reconhecimento e busca do caráter plural nas políticas, ações e relações institucionais; (e) Respeito ao caráter contraditório das relações e ações institucionais e busca de sua síntese; (f) Valorização dos servidores como o maior patrimônio da Instituição; (g) Transparência político-administrativa e avaliação contínua; (h) Democratização da gestão; (i) Reconhecimento e superação da contradição entre centralização e descentralização na implementação de políticas; (j) Racionalização administrativa balizada por eficiência, controle, eficácia e flexibilidade.”

A região metropolitana de Belo Horizonte está entre as regiões metropolitanas do Brasil com maiores taxas de industrialização e parque industrial diversificado, assim como o Estado de Minas Gerais. O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais, em consonância com a vocação e história de CEFET-MG, atua em seus projetos de pesquisa avançando a fronteira do conhecimento na formação de recursos humanos gerando massa crítica e ciência de base, mas com foco na inovação tecnológica, desenvolvimento de materiais e processos aplicados ao produto contribuindo assim para o aumento da competitividade da indústria nacional.